Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Bomba de Pintura
Pistola de Pintura
Tanque de Pressão
Bomba Duplo Diaframa
Acessórios p/ Pintura Industrial

Pintura Industrial: entenda como é feita e as principais ferramentas

Você quer saber o que é e quais são os tipos de pintura industrial? Então acompanhe este artigo!

O Procedimento de Pintura Industrial tem como objetivo a proteção anticorrosiva e padronização. 

Na área industrial, existem parâmetros mínimos de qualidade que são fundamentais para a segurança dos equipamentos.

Para garantir um espaço adequado e seguro, existe o procedimento de pintura industrial.

A pintura industrial é de extrema importância para o combate do processo corrosivo, visto que fábricas podem tratar com produtos danosos.

Além disso, ela se destaca por ser uma alternativa mais em conta dentro das opções disponíveis na engenharia.

Ao investir na pintura industrial baseada em um procedimento, além de cumprir com a legislação, também são evitados danos relacionados à parte operacional.

Preparamos este artigo para que você entenda com mais detalhes como a pintura industrial funciona e quais os cuidados a tomar durante sua execução. 

Boa leitura!

O que é pintura industrial?

Pintura industrial é uma técnica que visa atribuir cor e proteger uma estrutura, geralmente metálica, contra agentes corrosivos.

Trata-se de um procedimento adotado em indústrias diversas, como a petrolífera e a siderúrgica.

É um tipo de pintura diferente da convencional, pois ela tem como objetivo proteger as estruturas industriais, prezando por não danificá-las nesse processo.

Existem profissionais qualificados para esse tipo de atividade, como o pintor industrial.

Ele sabe qual será o procedimento adotado, e assim administra a escolha do tipo de tinta adequado, os testes, a preparação da superfície e a aplicação.

Dentre os tipos de pintura industrial, destacam-se a pintura eletrostática, a pintura com airless e a pintura naval.

É importante ressaltar que a pintura industrial é bastante utilizada não só por ser anticorrosiva, mas também por oferecer, em alguns casos, impermeabilização, a melhora de produção e até mesmo uma indicação de temperatura.

Qual é a importância da pintura industrial?

Qual é a importância da pintura industrial

A pintura industrial se demonstra importante por conta de diversos aspectos. O primeiro deles é a sua capacidade de combater a corrosão.

Os metais, muito utilizados em diversas indústrias. No entanto, ele é exposto a produtos corrosivos e, quando não, pode sofrer degradação causada pelo meio ambiente, que é o caso do aço, por exemplo.

Uma pesquisa realizada pela empresa global de mineração e metalurgia, Nexa Resources, concluiu que o Brasil teve um gasto, em 2019, de R$ 290 bilhões na manutenção de aços corroídos. 

Nesse cenário, a pintura industrial aparece para evitar esse problema, agregando assim maior durabilidade para as peças.

A pintura industrial também pode ser uma escolha estética, ou até mesmo capaz de diferenciar alguns equipamentos.

Existem também tintas especiais que alteram de cor conforme a temperatura, otimizando assim alguma produção em que a sinalização é importante.

Na indústria naval, algumas pinturas de navio são feitas com uma tinta capaz de evitar o acúmulo de micro-organismos, comuns no meio aquático.

Outra boa função das tintas da pintura industrial é evitar incêndios, pois algumas delas dificultam a ação das chamas.

Em indústrias que utilizam líquidos voláteis, tintas claras e refletivas são capazes de reduzir uma possível perda por evaporação.

Quais são as vantagens da pintura industrial?

A pintura industrial, por utilizar uma série de padrões de qualidade, com tintas especiais e impermeabilizantes, consegue não somente melhorar a aparência de uma peça, mas também protegê-la.

Geralmente, a pintura é utilizada em materiais metálicos, como o aço. Esses materiais costumam sofrer pela ação do tempo, apresentando corrosão e ferrugem.

O revestimento industrial é capaz de proteger a peça metálica dos danos causados pelo tempo e pelo contato com substâncias químicas.

Além disso, a pintura industrial também é altamente praticada nos pisos de espaços com grande passagem de pessoas e automóveis. Isso porque ela pode proteger o chão contra os riscos da abrasão.

Em resumo, as vantagens da pintura industrial são:

  • protege peças metálicas  da ação corrosiva;
  • melhora na estética da indústria;
  • promove a padronização dos equipamentos, máquinas e superfícies industriais;
  • protege as superfícies de danos por abrasão;
  • impermeabiliza a superfície, impedindo que umidade e outros líquidos adentrem a peça;
  • aumenta a durabilidade da máquina ou equipamento;
  • pode proteger algumas peças da ação das chamas;
  • proporciona maior economia, pois os materiais, máquinas e equipamentos são melhor preservados;
  • recebe uma manutenção simples. 

Quais os tipos de pintura industrial?

Profissional fazendo pintura em navio com pistola airless, o que ilustra um dos tipos de pintura industrial

Os equipamentos encontrados na indústria possuem um gasto de deterioração relacionado à corrosão, como o aço carbono, por exemplo.

Por conta dos riscos de dano aos materiais, é fundamental a existência de revestimentos que combatam a corrosão.

O objetivo do procedimento de pintura industrial é formar uma barreira contra todo tipo de ação que provoque um processo corrosivo.

O objetivo do procedimento de pintura industrial é formar uma barreira contra todo tipo de ação que provoque um processo corrosivo.

Entre os principais agentes corrosivos, estão:

  • atmosfera, solos;
  • água do mar;
  • produtos químicos;
  • águas naturais (rios, lagos e subsolos).

A proteção ocorre através da pintura, que consiste em criar uma película de tinta entre os agentes corrosivos e o material.

Em geral, as tintas industriais costumam ser de fácil aplicação, comercializadas prontas para uso ou exigindo diluição, se necessário.

O processo utiliza tintas certificadas e padronizadas, garantindo a proteção correta para cada aplicação.

Aplicação de tintas líquidas à base de resina EPÓXI convencionais

O uso de tintas EPÓXI no procedimento de pintura industrial costuma ser direcionado para a proteção anticorrosiva de:

  • equipamentos industriais;
  • superfícies expostas a ambiente corrosivo agressivo;
  • cascos, porões e convés;
  • tanques de carga e lastro;
  • espaços vazios de navios.

Como características principais, as tintas industriais EPÓXI possuem uma alta resistência química e a solventes, alta resistência mecânica e ainda uma boa aderência.

Ao optar pela pintura EPÓXI, também é possível contar com uma excelente impermeabilidade, durabilidade e alta proteção contra agentes corrosivos.

Como limitações, é possível notar a perda de brilho quando expostas ao sol. No entanto, tal fato não interfere no potencial anticorrosivo do material.

Aplicação de tintas líquidas à base de resina POLIURETANO

As tintas industriais à base de Poliuretano são comumente utilizadas para a cobertura de:

  • costado e superestrutura de navios;
  • indústrias;
  • convés e praças de máquinas;
  • superfícies expostas a ambientes úmidos, salinos, ácidos e solventes.

Como vantagens do uso de Poliuretano, estão a alta flexibilidade e durabilidade, além da resistência à abrasão, solventes, atmosferas ácidas e respingos de ácidos.

Um outro ponto positivo dessa tinta é uma maior retenção de cor e brilho entre as demais opções.

Entretanto, é importante destacar que o uso do Poliuretano não é indicado para ambientes muito alcalinos.

Aplicação de tintas líquidas à base de resina EPÓXI sem solventes

A tinta à base de EPÓXI sem solventes é indicada para acabamento em todas as estruturas metálicas, concreto e plataformas de petróleo.

Tendo como forte característica o acabamento, com excelente resistência química e a abrasão, ela também oferece flexibilidade e resistência química e ao impacto.

O uso da tinta à base de resina EPÓXI sem solventes na pintura industrial também é recomendado para:

  • ambientes de alta agressividade;
  • locais onde a umidade relativa do ar for acima de 85%;
  • pinturas sobre superfícies levemente úmidas ou molhadas;
  • equipamentos e estruturas metálicas situadas na orla;
  • pintura interna e externa de tanques de armazenamento de produtos químicos.

É válido ressaltar que essa tinta cura a temperaturas acima de 0º C.

Leia também: Pintura Estrutura Metálica: Etapas, cuidados e equipamentos

E quais são os métodos de pintura industrial?

Existem alguns métodos de pintura industrial, que contam com diferentes tecnologias. Conheça-os abaixo:

Pintura eletrostática

A pintura eletrostática é um tipo de pintura especial para metais, cerâmica e vidro. Ela é realizada com o uso de tinta em pó, que não conta com solventes.

Por não contar com solventes, a tinta utilizada na pintura eletrostática pode ser considerada ecologicamente correta.

A pintura eletrostática é exclusivamente profissional, pois precisa contar com uma cabine de pintura com sistema de energização.

Basicamente, ela ocorre em superfícies com cargas elétricas, a tinta em pó conta com uma carga elétrica diferente a da peça, o que faz com que a fixação seja maior.

Para que o processo ocorra de forma efetiva, é necessária uma preparação especial da superfície, inclusive com o jateamento abrasivo, muitas vezes.

O jateamento abrasivo é o processo industrial que busca retirar contaminantes de uma superfície, a tornando lisa e pronta para fixar o impermeabilizante/pintura.

Pintura naval

A pintura naval utiliza diversos métodos de pintura, mas todos têm um objetivo em comum: proteger a estrutura do navio contra as ações do meio ambiente.

Assim, a tinta aplicada na pintura naval é altamente anticorrosiva, e evita a aderência de organismos marinhos no casco de embarcações e boias.

Pintura Intumescente

A pintura intumescente é um tipo de pintura que tem como principal objetivo proteger estruturas, sobretudo metálicas, contra o fogo. A tinta utilizada é capaz de suportar altas temperaturas, protegendo assim o material revestido.

Geralmente, é utilizada resina epóxi na composição da tinta intumescente. Ela pode suportar até 200° C por períodos entre 30 e 120 minutos.

Pintura com Airless/Airless Assistido

A pintura com pistola airless utiliza uma tecnologia especial. A pistola airless não conta apenas com ar comprimido para realizar a pintura, mas bicos pulverizadores.

Os bicos tem a capacidade de aumentar a pressurização da tinta, fazendo com que menos energia elétrica seja gasta, logo que grande parte da funcionalidade da máquina é dada pelo formato do bico.

Existe ainda a pintura airless assistida, que usa uma pistola airless assistido. Essa tecnologia utiliza bicos especiais, como na airless tradicional e também grande auxílio do compressor de ar.

O resultado final é uma aplicação ainda mais eficiente do que a do airless convencional. 

Pintura Aerográfica (convencional)

A pintura aerográfica utiliza o tipo convencional das pistolas de pintura. Os modelos mais comuns utilizam auxílio do compressor de ar para a liberação da tinta.

Ainda é uma tecnologia interessante, mas que pode ser melhorada com outras configurações, como visto anteriormente no tipo airless.

Em seguida, conheça duas principais variações desse tipo de pistola:

HVLP/LVLP

A pistola de pintura HVLP (high volume low pressure) funciona com alto volume de tinta e baixa pressão de ar. Elas contam com bicos de 1,2 mm até 2,0mm de diâmetro. Funcionam com compressores de baixa pressão e reservatórios de tinta maiores.

Já as pistolas LVLP (low volume low pressure) contam com um menor volume de ar e baixa pressão. Os seus bicos são menores, e são utilizados com compressores de baixa pressão e pequenos reservatórios de tinta.

Mais sobre os tipos de pintura industrial 

Pistola airless para pintura industrial de vários tipos

Saiba outras informações relevantes sobre pintura industrial:

O que é pintura industrial offshore?

A pintura industrial offshore ocorre em empresas que estão fora da costa, ou seja, fora do território em que a empresa possui a sua sede ou domicílio.

Geralmente, empresas offshore, ou empresas extraterritoriais, são aquelas que contam com sociedades ou contas abertas em territórios onde a tributação é menor do que em sua sede.

Sendo assim, a pintura em empresas offshore costuma ocorrer em estruturas metálicas instaladas no mar, de modo a proteger as peças da corrosão e dos danos causados por intempéries.

O que é esquema de pintura industrial?

O esquema de pintura industrial pode ser entendido como os tipos de tintas utilizadas para diferentes finalidades.

Geralmente, elas podem ter origem orgânica ou inorgânica. Confira as mais utilizadas:

  • tinta epóxi (poliamina, poliamida, alcatrão de hulha, mastique, isocianato, fenólica, de fundo, com zinco);
  • tinta poliuretano;
  • tinta etil-silicato de zinco;
  • tinta fenólica de alumínio;
  • tinta de silicone;
  • tinta alquídica;
  • tinta nitrocelulose;
  • tinta acrílica.

Quais as principais ferramentas utilizadas na pintura industrial?

Por se tratar de uma pintura específica, algumas ferramentas são fundamentais para um bom acabamento.

A pintura convencional, utiliza materiais como pincéis, para espaços de difícil acesso, rolos de lãs e trinchas.

No ambiente industrial, algumas aplicações podem ser realizadas com esses materiais mais simples. Inclusive, algumas vezes pode até mesmo compensar optar por essas soluções.

Contudo, existem equipamentos que foram desenvolvidos exclusivamente para pintura industrial e profissional. Eles entregam melhor acabamento e agilidade no processo. 

Confira quais são as principais ferramentas utilizadas na pintura industrial:

Pistola de pintura

A pistola de pintura é uma máquina que possibilita a pintura por pulverização.

Elas podem precisar de um compressor de ar para funcionar, ou apenas de energia elétrica, que é o caso das pistolas airless.

Existem ainda alguns tipos diferentes, que funcionam com menor ou maior eficiência. Estes são:

  • tipo comum;
  • tipo LVLP;
  • tipo HVLP;
  • tipo airless;
  • tipo airless assistido;
  • tipo eletrostático. 

Por conta da pintura por pulverização, a pistola consegue pintar de forma profissional e uniforme. Isso faz com que a menor quantidade possível de tinta seja utilizada.

Basicamente, o equipamento funciona com um compressor de ar e uma tinta em um reservatório. 

Assim, o mecanismo dentro da ferramenta faz com que a tinta, em contato com o ar, seja disparada de forma pulverizada.

Sem dúvidas, a melhor opção é a pistola airless, que conta com uma tecnologia de pulverização altamente eficiente, necessitando de energia elétrica e pouco ar comprimido.

Por conta de suas propriedades, o equipamento airless é capaz de pulverizar tintas sem solventes, ou seja, bastante espessas.

Tanque de pressão

O tanque de pressão para pintura industrial é responsável por pressurizar a tinta com ar comprimido.

Dessa forma, ele faz com que a tinta esteja pronta para ser aplicada na superfície.

Compressor de ar

O compressor de ar alimenta a pistola de pintura.

Dessa forma, ele é conectado à outra ferramenta, fornecendo o ar comprimido necessário para que a pistola misture tinta e ar, para então possibilitar a pintura por pulverização.

Ao investir nesse material, é preciso atentar-se à sua compatibilidade com a pistola que será utilizada.

Por que comprar ferramentas de qualidade para pintura industrial?

Por que comprar ferramentas de qualidade para pintura industrial

As ferramentas de qualidade para pintura oferecem diversos benefícios para um profissional da área.

A primeira vantagem é que a pintura se torna muito mais econômica, já que não são utilizados os métodos tradicionais, como o uso de pincéis e rolos.

Além disso, a pintura também é mais rápida por conta da pulverização, que preenche uma superfície quase que instantaneamente, de modo uniforme.

Outro benefício é a entrega de um trabalho com melhor acabamento. Por contar com ferramentas de alto padrão e um procedimento de pintura adequado, se torna possível entregar uma pintura sem marcas e de alta cobertura.

Quem realiza as pinturas industriais?

É necessário que apenas um profissional da área realize a pintura industrial. Por isso, o responsável por realizar as pinturas do tipo são o pintor industrial e o inspetor de pintura industrial.

O inspetor, além de também poder realizar a aplicação, é o responsável por selecionar a tinta, preparar os materiais, indicar o método de pintura mais adequado, e acompanhar a execução.

Sendo assim, para realizar a pintura industrial é importante buscar se formar em um curso técnico de boa qualidade.

Qual é o procedimento de pintura industrial?

Profissional com EPIs fazendo pintura industrial com pistola airless

O tratamento de pintura industrial tem como principal finalidade a proteção anticorrosiva. 

Mas, além disso, tal procedimento serve para outras finalidades, como:

  • estética;
  • sinalização (normas de segurança industrial);
  • identificação das empresas através da cor;
  • impermeabilização;
  • diminuição da rugosidade de superfícies;
  • diminuição da absorção de calor.

A norma ABNT para pintura industrial define a pintura de cores específicas para a identificação de tubulações.

Segundo a ABNT-NBR 6493, o amarelo é direcionado ao gás, o azul ao ar comprimido, o verde à água, o cinza claro ao vácuo, o branco ao vapor e o laranja aos produtos ácidos.

Alguns aspectos fundamentais devem ser levados em consideração para obtenção de uma boa pintura, como a preparação correta da superfície e escolha de produtos adequados.

Além disso, a seleção dos métodos e equipamentos apropriados tem papel fundamental no resultado final do procedimento de pintura industrial.

A proteção causada pela película de tinta na pintura industrial representa não só a proteção por barreira, mas também a inibição anódica e proteção catódica.

Como funciona o procedimento de pintura industrial em estruturas metálicas?

A pintura industrial em estruturas metálicas é um serviço que tem como propósito a proteção e estética.

Antes do procedimento, é importante que haja a devida preparação da superfície, com a remoção de todas as sujidades.

Também é preciso definir o tratamento que a estrutura metálica irá receber, como o retoque, pintura ou repintura.

Só então, torna-se possível encontrar a melhor solução a ser utilizada, como o sistema Epóxi, PU, Alquídicos etc.

O primeiro passo deve ser o tratamento anticorrosivo, para então ser aplicado um primer e, posteriormente a sua secagem, a tinta homogeneizada.

A espessura da camada pode mudar de acordo com o material, ambiente e a agressividade das atividades exercidas com o material metálico.

Em um local de baixa a média agressividade, é recomendada a espessura de 100 a 150 micrômetros.

Vale ressaltar que as estruturas metálicas pintadas antes da montagem não podem ser manuseadas antes do tempo mínimo de secagem para a repintura.

NR para Pintura Industrial

Não existe uma Norma Regulamentadora específica para pintura industrial. No entanto, é possível encontrar diversas normas relevantes para a área, que tratam de medidas de segurança e saúde em geral.

Contudo, podemos destacar ainda algumas normas da ABNT e de outras instituições.

Em 2015, a ABNT publicou a norma ABNT NBR 15156, que revisou a norma elaborada em 2004, pelo Comitê Brasileiro de Corrosão (ABNT/CB-43).

A NBR 15156 define os termos e definições relacionados à pintura industrial e segue em vigor.

Muitas outras normas da ABNT são relevantes para o conhecimento teórico e prático sobre a pintura industrial. Estas são:

  • ABNT NBR 7348;
  • ABNT NBR 10443;
  • ABNT NBR 11003;
  • ABNT NBR 14643;
  • ABNT NBR 14951;
  • ABNT NBR 15156;
  • ABNT NBR 15185;
  • ABNT NBR 15218;
  • ABNT NBR 15442;
  • ABNT NBR 15488;
  • ABNT NBR 15877.

De mesmo modo, a norma N-1550 da Petrobrás, direcionada às pinturas de estruturas metálicas, define graus de limpeza específicos para cada esquema de pintura.

Segundo a norma, não deve ser aplicada tinta em superfícies metálicas com temperatura inferior à temperatura de ponto de orvalho +3º C, ou em superfícies com temperatura superior a 52º C.

No caso de tintas industriais à base de zinco etil silicato, a temperatura da superfície metálica não pode exceder os 40º C.

Como fazer pintura industrial: 3 Cuidados ao preparar a superfície para a pintura

procedimento de pintura industrial

Tomar o devido cuidado ao preparar uma superfície para o procedimento de pintura industrial é essencial para evitar diversos problemas.

Afinal, alguns dos danos causados por uma pintura industrial inadequada são:

  • contaminação de produtos;
  • danos em equipamentos;
  • explosão e ferimento de colaboradores.

Por conta disso, a atividade envolve o trabalho dos chamados Inspetores de Pintura Industrial.

Para atuar, esses profissionais passam por um período de treinamento técnico e, posteriormente, por um processo de certificação. 

O papel deles é saber qual a tinta correta para cada equipamento e o tipo de preparo necessário para a superfície, além de acompanhar a execução do procedimento.

Assim, garantindo a espessura adequada para criar uma camada de proteção.

Apesar disso, é importante estar ciente dos cuidados básicos ao preparar uma superfície para pintura industrial. Entre as principais recomendações, estão:

Certifique-se de que a área está limpa

Antes de preparar a superfície, é importante garantir a remoção de todo tipo de óleo, graxa e contaminantes em geral.

Para isso, pode ser necessária a limpeza com solventes, detergentes, emulsões, vapor e/ou água doce.

Apesar de remover sujidades, tal ação não elimina a ferrugem nem escamas dos materiais.

Quanto à segurança durante a limpeza, a atenção ao uso de solventes é crucial, visto que, além de tóxicos, esses materiais possuem alta inflamabilidade.

Elimine descascamentos, trincas, rachaduras e buracos

Além de limpa, a superfície a ser pintada deve estar isenta de qualquer tipo de rugosidade, rachaduras ou buracos para obter um bom acabamento.

Para eliminar problemas do tipo, além da soldagem, a raspagem, lixamento/polimento e escovamento manual de forma cuidadosa são recomendados.

Dessa forma, podem ser removidos todo tipo de carepa de laminação solta, oxidação, respingos de solda e outras impurezas que interfiram no resultado final desejado.

Ao final da limpeza e escovamento, a superfície apresenta um intenso brilho metálico, porém com riscos.

Verifique se a superfície está seca

Por fim, um ponto fundamental para garantir a cobertura adequada da maioria das tintas industriais é a secagem adequada da superfície.

Assim, é possível garantir que tanto o objetivo estético quanto, principalmente, o de proteção contra agentes corrosivos.

A Tornado é a primeira empresa brasileira a fabricar equipamentos Airless elétricos e pneumáticos.

Com preços competitivos e tecnologia internacional, oferecemos equipamentos e peças de reposição para diversas máquinas industriais, além de serviços de assistência técnica.

Todas as máquinas reformadas por nós são devolvidas com a mesma garantia de uma máquina nova, não importa se você já é nosso cliente ou não.

Encontre os melhores equipamentos com tecnologia Airless para pintura industrial da Tornado!

Conclusão

A pintura industrial é importante para preservar materiais da indústria, principalmente estruturas metálicas.

O seu uso, além de proteger itens industriais, também é capaz de sinalizar equipamentos, temperatura e também evitar incêndios.

No entanto, existem procedimentos, inclusive assegurados por normas brasileiras, que indicam de qual maneira a pintura de indústria deve ser realizada, a fim de atingir os melhores resultados.

Além de algumas definições sobre a preparação da estrutura, é preciso saber manusear muito bem as ferramentas de pintura, pois elas podem apresentar riscos.

Caso você tenha gostado deste artigo, também recomendamos a seguinte leitura: “Misturador de Tinta Industrial: entenda o que é e como funciona”

Para ler mais conteúdos relevantes sobre pintura industrial, acompanhe o nosso blog! 

Compartilhar:

Artigos Relacionados

8 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress